A Chuva Pasmada eBook õ A Chuva MOBI :Ú

A Chuva Pasmada eBook õ A Chuva MOBI :Ú


10 thoughts on “A Chuva Pasmada

  1. Agostinho Barros Agostinho Barros says:

    Abordando a tem tica de escassez de gua por castigo divino , a obra conta a hist ria de uma fam lia reduzida um pai, m e, av e tia Desenvolvendo s ilus es causadas pela secura, o subir dos peixes ao c u, a pesca de fruta, a narrativa recorre a muitas informa es codificadas que exigem ao leitor uma leitura adequada e atenta Retratando as discuss es de fam lia, a perda de familiares, a solteirice da tia, a obra reflete acerca de lendas e mitos, e atrav s de neologismos fala acerca de reco Abordando a tem tica de escassez de gua por castigo divino , a obra conta a hist ria de uma fam lia reduzida um pai, m e, av e tia Desenvolvendo s ilus es causadas pela secura, o subir dos peixes ao c u, a pesca de fruta, a narrativa recorre a muitas informa es codificadas que exigem ao leitor uma leitura adequada e atenta Retratando as discuss es de fam lia, a perda de familiares, a solteirice da tia, a obra reflete acerca de lendas e mitos, e atrav s de neologismos fala acerca de reconcilia o entre parentes Trata se de uma obra sens vel e de leitura cativante Recomendo vivamente a todos aqueles que gostam de uma literatura simplista ao n vel dos ornamentos liter rios, mas rica em conte do Milagre o cora o come ar sempre no peito de outra vida pg 76


  2. Tiago Borlido Tiago Borlido says:

    Neste livro maravilhoso, Mia Couto conta nos, atrav s dos olhos duma crian a, a est ria de como um dia a chuva deixou de cair e ficou quieta, pasmada a flutuar no c u Foi com este livro que descubri Mia Couto e fiquei completamente seduzido pelo seu estilo de escrita simples e pouco pretensioso, mas de grande beleza O enredo cose cren as cat licas com religiosidade africana numa premissa altamente criativa e imaginativa, que , mais que qualquer outra coisa, uma homenagem a Mo ambique, s Neste livro maravilhoso, Mia Couto conta nos, atrav s dos olhos duma crian a, a est ria de como um dia a chuva deixou de cair e ficou quieta, pasmada a flutuar no c u Foi com este livro que descubri Mia Couto e fiquei completamente seduzido pelo seu estilo de escrita simples e pouco pretensioso, mas de grande beleza O enredo cose cren as cat licas com religiosidade africana numa premissa altamente criativa e imaginativa, que , mais que qualquer outra coisa, uma homenagem a Mo ambique, sua terra natal Um livro que recomendo a toda a gente


  3. Rogerio Rogerio says:

    H que ler muito nas entrelinhas deste livro Achei interessante como ele explora a realidade de uma fam lia negra e pobre atrav s de conceitos que giram em torno gua N o ficou muito claro se ele entendia que as personagens representassem algum arqu tipo ou n o, pois elas mudam demais de atitude durante o texto para que se possa agarrar um fio condutor definido Gostei de como a fam lia tenta fazer chover por exemplo jogar a terra na chuva j que a chuva n o cai e h tanta cren a e fantas H que ler muito nas entrelinhas deste livro Achei interessante como ele explora a realidade de uma fam lia negra e pobre atrav s de conceitos que giram em torno gua N o ficou muito claro se ele entendia que as personagens representassem algum arqu tipo ou n o, pois elas mudam demais de atitude durante o texto para que se possa agarrar um fio condutor definido Gostei de como a fam lia tenta fazer chover por exemplo jogar a terra na chuva j que a chuva n o cai e h tanta cren a e fantasia bem costuradas Menos original o paralelo entre a chuva pasmada e as vidas das personages O livro de f cil leitura, r pido e com desenhos art sticos


  4. Leninha Leninha says:

    Sabe qual a diferen a entre borboleta e gente A pessoa tem alma, borboleta alma.O pirilampo morre N o Que ele como sol apenas se p e.


  5. Carla Carla says:

    I loved the imagination, the dream like aspect of the stilled rain And also the drawings.


Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *


A Chuva Pasmada ❰BOOKS❯ ✭ A Chuva Pasmada Author Mia Couto – Centrumpowypadkowe.co.uk De repente, numa aldeia africana, a chuva n o cai, fica suspensa, pasmada , diz um rapazinho da aldeia O rio tamb m est a secar Ser culpa de uma f brica instalada perto dali Ser magia Que papel t m aq De repente, numa aldeia africana, a chuva n o cai, fica suspensa, pasmada , diz um rapazinho da aldeia O rio tamb m est a secar Ser culpa de uma f brica instalada perto dali Ser magia Que papel t m aqui os velhos mitos e lendas Os mandadores das nuvens conseguir A Chuva MOBI :Ú o resolver o problema Mia Couto conduz nos a um universo m gico a que as bel ssimas ilustra es de Danuta Wojciechowska d o um toque especialExcerto Como ele sempre dissera o rio e o cora o, o que os une O rio nunca est feito, como n oest o cora o Ambos s o semprenascentes, sempre nascendoOu como eu hoje escrevo milagre o rio n o findar maisMilagre o cora o come ar sempreno peito de outra vida Como ele sempre dissera o rio e o cora o, o que os une O rio nunca est feito, como n oest o cora o Ambos s o semprenascentes, sempre nascendoOu como eu hoje escrevo milagre o rio n o findar maisMilagre o cora o come ar sempreno peito de outra vida.

    Kindle Welcome to the Kindle ereader store sempre dissera o rio e o cora o, o que os une O rio nunca est feito, como n oest o cora o Ambos s o semprenascentes, sempre nascendoOu como eu hoje escrevo milagre o rio n o findar maisMilagre o cora o come ar sempreno peito de outra vida."/>
  • Paperback
  • 76 pages
  • A Chuva Pasmada
  • Mia Couto
  • Portuguese
  • 08 May 2017

About the Author: Mia Couto

English Journalist and a biologist, his works in Portuguese have been published inthan countries and have been widely translated Couto was born Ant nio Em lio Leite CoutoHe won the Neustadt International Prize for Literature and the Cam es Prize for Literature, one of the most prestigious international awards A Chuva MOBI :Ú honoring the work of Portuguese language writers created in by Portugal and BrazilAn international jury at the Zimbabwe International Book Fair called his first novel, Terra Son mbula Sleepwalking Land , one of the best African books of the th century In April , he became the first African author to win the prestigious Latin Union Award of Romanic Languages, which has been awarded annually in Italy since Stylistically, his writing is heavily influenced by magical realism, a style popular in modern Latin American literature, and his use of language is inventive and reminiscent of Guimar es RosaPortugu s Filho de portugueses que emigraram para Mo ambique nos meados do s culo XX, Mia nasceu e foi escolarizado na Beira Com catorze anos de idade, teve alguns poemas publicados no jornal Not cias da Beira e tr s anos depois, em , mudou se para a cidade capital de Louren o Marques agora Maputo Iniciou os estudos universit rios em medicina, mas abandonou esta rea no princ pio do terceiro ano, passando a exercer a profiss o de jornalista depois do de Abril de Trabalhou na Tribuna at destrui o das suas instala es em Setembro de , por colonos que se opunham independ ncia Foi nomeado diretor da Ag ncia de Informa o de Mo ambique AIM e formou liga es de correspondentes entre as prov ncias mo ambicanas durante o tempo da guerra de liberta o A seguir trabalhou como diretor da revista Tempo at e continuou a carreira no jornal Not cias at Em publicou o seu primeiro livro de poesia, Raiz de Orvalho, que inclui poemas contra a propaganda marxista militante Dois anos depois demitiu se da posi o de diretor para continuar os estudos universit rios na rea de biologiaAl m de ser considerado um dos escritores mais importantes de Mo ambique, o escritor mo ambicano mais traduzido Em muitas das suas obras, Mia Couto tenta recriar a l ngua portuguesa com uma influ ncia mo ambicana, utilizando o l xico de v rias regi es do pa s e produzindo um novo modelo de narrativa africana Terra Son mbula, o seu primeiro romance, publicado em , ganhou o Pr mio Nacional de Fic o da Associa o dos Escritores Mo ambicanos em e foi considerado um dos doze melhores livros africanos do s culo XX por um j ri criado pela Feira do Livro do ZimbabuNa sua carreira, foi tamb m acumulando distin es, como os pr mios Verg lio Ferreira , pelo conjunto da obra , M rio Ant nio Funda o Gulbenkian , Uni o Latina de Literaturas Rom nicas ou Eduardo Louren o Ganhou em o Pr mio Cam es, o mais importante pr mio para autores de l ngua portuguesa.